O ADO.NET Entity Framework no .NET 4

No .NET Framework 4, houve aprimoramentos significativos no ADO.NET Entity Framework (EF). Este lançamento teve como meta a capacitação de muitos dos cenários que os clientes nos pediram para focar, incluindo dois cenários principais: desenvolvimento de aplicativos voltados ao domínio e o tradicional aplicativo Web voltado a dados, “Forms over Data”, usando recursos como o desenvolvimento do Model First para criar um Modelo e, posteriormente, ter o T-SQL gerado por código e personalizado, além de suporte a Persistence Ignorance e Geração de Código Personalizado (Custom Code Generation), bem como muitas outras melhorias.

Com o lançamento do .NET Framework 4, a equipe Entity Framework está trabalhando ativamente na próxima série de recursos e design.

O Microsoft® ADO.NET Entity Framework é um framework do tipo ORM (Object/Relational Mapping) que permite aos desenvolvedores trabalhar com dados relacionais como objetos de domínio específico, eliminando a necessidade de maior parte dos códigos de acesso de dados que os desenvolvedores geralmente precisam escrever. Com o Entity Framework, os desenvolvedores podem lançar consultas usando LINQ, e depois recuperar e manipular dados como objetos fortemente tipificados. A implementação do ORM do Entity Framework fornece serviços como rastreamento de alterações, resolução de identidades, lazy loading e tradução de consultas para que os desenvolvedores possam se concentrar na lógica de negócios de seus aplicativos em vez dos princípios básicos de acesso a dados.

As capacidades avançadas do Entity Framework:

  • Funcionam com uma série de servidores de banco de dados (incluindo o Microsoft SQL Server, Oracle e DB2)
  • Incluem um mecanismo sofisticado de mapeamento que pode lidar com esquemas reais de banco de dados e funciona bem com procedimentos armazenados
  • Fornecem ferramentas integradas do Visual Studio para criar visualmente modelos de entidade e gerar de forma autônoma modelos a partir de um banco de dados existente. Os novos bancos de dados podem ser implantados a partir de um modelo, que também pode ser editado à mão para controle total
  • São bem integrados com todos os modelos de programação de aplicativos, incluindo .NET, Windows Presentation Foundation (WPF), Windows Communication Foundation (WCF) e WCF Data Services (antes chamado de ADO.NET Data Services)

O Entity Framework é baseado no modelo de provedor existente do ADO.NET, com provedores existentes sendo atualizados para suportar a nova funcionalidade Entity Framework. Por essa razão, as aplicações existentes baseadas no ADO.NET podem ser usadas facilmente no Entity Framework com um modelo de programação familiar aos desenvolvedores ADO.NET.

Entity Framework

Usar o Entity Framework para escrever aplicativos orientados a dados oferece os seguintes benefícios:

  • Menor tempo de desenvolvimento: o framework fornece as capacidades básicas de acesso de dados para que os desenvolvedores possam se concentrar na lógica do aplicativo.
  • Os desenvolvedores podem trabalhar com um modelo de objeto mais voltado ao aplicativo, incluindo tipos com herança, membros complexos e relacionamentos. No .NET Framework 4, o Entity Framework também suporta Persistence Ignorance por meio de entidades POCO (Plain Old CLR Objects).
  • Os aplicativos são liberados de dependências de código fixo em determinado mecanismo de dados ou esquema de armazenamento, já que suportam um modelo conceitual que é independente do modelo físico / de armazenamento.
  • Os mapeamentos entre o modelo do objeto e o esquema de armazenamento específico podem ser alterados sem alteração no código do aplicativo.
  • O suporte a Language-Integrated Query (chamado de LINQ to Entities) fornece validação de sintaxe de tempo de compilação e IntelliSense para a escrita de códigos em relação a um modelo conceitual.

O Entity Framework utilize o Entity Data Model (EDM) para descrever o objeto específico do aplicativo ou modelo “conceitual” em relação àquele que o desenvolvedor programa. O EDM é baseado no modelo amplamente conhecido de Entity Relationship (introduzido pelo Dr. Peter Chen) para aumentar o nível de abstração acima dos esquemas de bancos de dados lógicos. O EDM foi desenvolvido tendo como principal objetivo se tornar o modelo de dados comum em um conjunto de tecnologias para servidor e desenvolvedor da Microsoft.  Assim, um EDM criado para uso com o Entity Framework também pode ser potencializado com o WCF Data Services (antes chamado ADO.NET Data Services), Windows Azure Table Storage, SharePoint 2010, SQL Server Reporting Services e SQL Server PowerPivot for Excel, com nova adições em breve.

 

Sobre a DANRESA – Com mais de 14 anos de experiência no mercado de TI, a DANRESA é uma Consultoria de Informática com atuação em todo o território nacional, focada em duas linhas de serviços principais e complementares: Fábrica de SoftwareDesenvolvimento de Sistemas, Infraestrutura e Outsourcing de TI. A área de Desenvolvimento é voltada a Projetos de Negócios por meio de Sistemas Personalizados de TI de acordo com a especificidade de cada cliente, realizando levantamento dos processos, análise e programação através de sua fábrica de software ou com profissionais alocados no cliente. Já a área de Infraestrutura inclui serviços como Outsourcing de TI, Gerenciamento e Monitoramento de equipamentos de missão crítica como Servidores, Roteadores, Switches e Links de conectividade, Instalação e Manutenção de pontos de rede, voz e dados, Suporte Técnico por meio de Service Desk – em que os atendimentos são feitos por uma equipe especializada e certificada nas práticas do ITIL – entre outros. Com cerca de 400 colaboradores e 100 clientes, a DANRESA possui em sua carteira empresas como ANFAVEA, BASF (Suvinil), Ernst Young, Sem Parar, Schneider, CBC, Eurobras, Avape, Alves Feitosa Advogados, Instituto Airton Senna, Grupo Kaduna, CVC, WoodBrook, Salles Leite (Iguaçu Energia ), etc. Para mais informações, ligue: (11) 4452-6450